728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

Enem terá cadernos de prova com nova diagramação para economizar papel, diz Inep

Segundo o Inep, cadastro de digitais usará equipamento mais barato, a prova terá menos páginas e uma plataforma EAD será criada para capacitar aplicadores do Enem. Economia deve ser de R$ 42 milhões, ou cerca de 10% do custo estimado do Enem 2018.

A partir deste ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ganhará uma nova diagramação para economizar o número de páginas e reduzir os custos, anunciou nesta segunda-feira (11) o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Além de gastar menos com papel, o Inep vai mudar a ficha para coleta do dado biométrico e reduzir o número de capacitações presenciais dos colaboradores que trabalham na aplicação das provas, criando uma platafora de educação a distância.

O objetivo, segundo o Inep, é economizar pelo menos R$ 42 milhões. Considerando o custo estimado do Enem 2018, a economia representa cerca de 10% do total.

No final de janeiro, questionado pelo G1, o Inep havia informado que o custo estimado do Enem 2018 foi de R$ 84,66 por candidato. O exame teve um total de R$ 5,5 milhões de inscritos, e 24,53% deles faltaram nos dois dias de prova.

Dos 5,5 milhões de inscritos confirmados, só 1,9 milhão pagaram a inscrição, que no ano passado foi de R$ 82.

Redução de gastos

Segundo o Inep, as medidas fazem parte de um Programa de Redução de Custos e Otimização dos Recursos Logísticos implantado em janeiro deste ano, que inclui a contratação de consultores externos para criar novos processos de gestão, liderança, “realinhamento estrutural e conceitual” da educação básica e superior, e redução de custos

Em nota, o presidente do Inep, Marcus Vinicius Rodrigues, afirmou que “essa redução de custos, de R$ 42 milhões, pode ser ainda maior”.

“Uma das iniciativas já definidas é a mudança no procedimento de coleta do dado biométrico, item de segurança adotado pelo Enem desde 2016. Até 2018, a ficha para coleta do dado biométrico continha uma lâmina de grafite, individual. A partir de 2019, o Inep adotará uma pequena esponja que permite a coleta da digital e pode ser utilizada mais de três mil vezes”, diz a nota.

Já a nova diagramação do caderno de provas do Enem, segundo o Inep, “garantirá um grande espaço em branco para apoio na elaboração de cálculos e da redação”, e essa medida “eliminará a necessidade de impressão das folhas de rascunhos personalizadas, permitindo uma significativa economia com papel e impressão”.

A terceira mudança anunciada pelo Inep envolve a capacitação dos fiscais e coordenadores de locais de prova, além de corretores de redação. Até o ano passado, os treinamentos eram presenciais e a distância. “O volume de capacitações presenciais será reduzido e as capacitações no formato de educação a distância serão ampliadas e melhoradas, com a estreia de uma moderna plataforma de EaD”.

Fonte: G1.Globo

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades