728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

MP arquiva processo aberto contra prefeitura na BA por aquisição de mochilas gigantes entregues a alunos de creches

Utensílios comprados pela prefeitura de Jequié, na região sudoeste do estado, viraram piada na internet porque tinham quase o mesmo tamanho de algumas crianças que estudavam na rede municipal.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou, nesta sexta-feira (10), que arquivou um processo aberto contra a prefeitura de Jequié, na região sudoeste da Bahia, pela aquisição, em 2017, de mochilas gigantes que foram entregues a alunos de creches municipais.

Os utensílios viraram memes na internet porque tinham quase o mesmo tamanho de algumas crianças que estudavam na rede municipal — em uma foto que viralizou, um aluno aparece dentro de uma das mochilas, que tinha altura de 43 cm e Largura 34 cm.

O processo contra a administração municipal pela compra e distribuição das mochilas pela Secretária de Educação foi movido por vereadores da cidade, que relataram, entre outros pontos, que o utensílios eram desapropriados para os estudantes, por conta do tamanho e da possibilidade deles carregarem peso maior que o recomendável, e que o investimento feito causou prejuízo aos cofres municipais.

Prefeitura de Jequié, na região sudoeste, entregou utensílios que tem quase o mesmo tamanho de alunos da creche municipal — Foto: Reprodução/Facebook

Os promotores Rafael de Castro Mathias e Juliana Rocha Sampaio, da 4ª e 8ª promotorias de Jequié, no entanto, não concordaram com as alegações dos vereadores e arquivaram o processo no dia 9 de abril de 2019. Eles destacaram que “a mochila não é adequada, mas também não é inservível aos alunos de creche e pré-escola”.

Os promotores disseram que não há nenhuma norma técnica que discipline o tamanho/peso ideal das mochilas para cada faixa etária e/ou estatura, apenas uma recomendação da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, que alerta que uma mochila que pese mais de 10% do peso da criança pode levá-la a desenvolver problemas de coluna.

O MP citou que, na Câmara dos Deputados, tramitam dois projetos de lei que buscam disciplinar a questão das mochilas, mas que ainda precisam ser aprovados e sancionados para virar lei.

O MP afirmou que, até junho de 2017 tinham sido distribuídas na cidade 1.787 mochilas para a educação infantil (aproximadamente 10,5% do total), sendo que destas, somente 239 (1,4%) foram direcionadas aos alunos de creches.

Mochilas de alunos de Jequié — Foto: Reprodução/TV Sudoeste

O MP entendeu que as dimensões das mochilas de Jequié, diferente do que faz parecer as fotos divulgadas nas redes sociais e imprensa, não destoam de muitas encontradas no mercado, inclusive em modelo infantil para as costas (sem rodinhas).

O órgão apontou que a “iniciativa da gestão municipal não chega a ofender a legalidade e outros princípios da administração pública, quiçá causou prejuízo ao erário. Ainda, há que se reconhecer a louvável e exitosa atitude de reaver os alunos da rede municipal que haviam migrado para outros municípios, para rede estadual ou estavam evadidos, aumentando significativamente o censo escolar”.

O MP disse que, no processo de investigação do caso, foram solicitadas informações à Secretaria Municipal de Educação de Jequié, como cópia do edital de licitação e do contrato firmado para o fornecimento de mochilas e uniforme escolar, quantitativo de mochilas adquiridas, quantitativo de alunos matriculados na rede municipal.

Mochilas viraram memes na época. — Foto: Reprodução/ Twitter

Mochilas viraram memes na época. — Foto: Reprodução/ Twitter

O MP aponta que a prefeitura atendeu as solicitações e esclareceu que a oferta do kit escolar (composto por mochila, duas camisas de farda e um porta-lápis) foi umas das estratégias usadas pela gestão para atrair os alunos de volta a rede municipal de ensino de Jequié.

Ainda segundo o MP, a prefeitura ainda alegou que utilizou como parâmetro para aquisição do material o aumento do número de alunos matriculados na rede, sendo necessário um aditivo no contrato para contemplar todos os alunos da rede com o referido kit. A prefeitura também disse que o uso da mochila é opcional e que o valor contratado a partir da licitação para aquisição dos kits foi inferior ao orçado para fins de referência.

Distribuição

Prefeitura de Jequié, na região sudoeste, entregou utensílios que tem quase o mesmo tamanho de alunos da creche municipal — Foto: Divulgação/Prefeitura de Jequié

Em nota enviada ao G1 à época, a Secretaria de Educação de Jequié informou que as mochilas distribuídas foram licitadas antes do término das matrículas e, por isso, tiveram que ser padronizadas.

A assessoria de comunicação da prefeitura informou que, inicialmente, não estava prevista a distribuição dos kits para as crianças pequenas da creche, mas professores, diretores e a própria secretaria se reuniram e decidiram fazer a entrega também para os alunos menores. Pais dos alunos defenderam a decisão da prefeitura de distribuir as mochilas, na época.

A secretaria afirmou que tomou a atitude de também distribuir as mochilas para os alunos das creches para evitar qualquer tipo de discriminação, principalmente com as crianças menores, “prevalecendo assim o cuidado e a satisfação em ver a alegria das crianças e da família ao receberem as mochilas”.

Tamanho de mochila foi comparada com a do personagem de game — Foto: Reprodução/ Twitter

Fonte: G1.Globo


banner plan materia

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades